Treinamento e evolução

Ontem fui escalar mais uma vez na rocha. Fazia duas semanas que eu não ia. Fui mais uma vez tentar um 7c, que está sendo agora minha meta, e mais uma vez me surpreendi com a evolução que os treinamentos no boulder têm trazido. Quatro meses atrás quando o boulder foi inaugurado, eu era um escalador lutando pra fazer um 7a. Um 7c era completamente fora de cogitação, entrava só pra levar espanco.

O 7c que tentei ontem, a Beirada do Burns, foi por muito tempo a via mais difícil do ceará, e fazia mais do que 4 meses desde a minha última tentativa nela. Se eu for resumir minhas tentativas naquela época, vou dizer que nunca tinha conseguido fazer o lance do crux, mesmo dando uma descansada na corda lá em cima. A via já me drenava tanta energia até ali, que nem descansando os braços respondiam.

Mas ontem foi diferente. Como sempre, minha primeira entrada é uma porcaria. Parece que eu só pego no tranco. Mas essa eu não conto porque fui equipando. A primeira tentativa com a via equipada também não foi lá esses balaios todos, tive que tentar lembrar os movimentos da via, e fui parando quase de chapa em chapa, mas já nessa isolei o lance do crux. Nessa tentativa já senti uma grande diferença. Agarras que antes me pareciam terríveis, estavam surpreendentemente mais fáceis de segurar. Na segunda tentativa sim, direto até a costura antes do crux, mas ali faltou braço e não costurei. Identifiquei o que tinha feito errado, e fui pra uma terceira. Fiz tudo certo, parti pra atacar o crux, mas não consegui vencer o lance. Dei uma descansadinha, e isolei o crux de novo, terminando a via com uma queda.

Não consegui ainda o 7c, mais uma vez bati na trave, mas só de ver a evolução que esses 4 meses de treinos trouxeram valeu a pena. Antes o grau mais alto que eu fazia com uma queda era um 7a, agora saltei pra o 7c, e me vejo muito próximo de encadenar os 2 que tenho como projeto. Quero entrar em alguns 7a e 7b que não mandei ainda, pra confirmar essa evolução, e manter o ritmo de treinos, pra quem sabe, ainda esse ano quebrar a barreira do 8a.

Facebook Comments