Chega ao fim a participação brasileira no mundial juvenil de escalada

Chegou ao fim hoje, ainda na fase classificatória, a participação brasileira no mundial juvenil de escalada, realizado em Edimburgo na Escócia. Com vários desfalques no time que iria representar o país, incluindo o destaque do ano passado, Andreas Pauli e o “veterano” Felipe Camargo, o Brasil não conseguiu avançar em nenhuma categoria para a fase semi final.

Levando-se em consideração a realidade brasileira e as dificuldades para se montar uma seleção e treinar esse jovens talentos, pode-se dizer que toda a equipe está de parabéns e todos obtiveram um grande resultado. Mas do ponto de vista da competição, a maioria dos atletas brasileiros não foi bem.

Não tive a oportunidade de acompanhar a participação de todos os atletas, mas os que acompanhei pude notar que  pareciam bastante nervosos, principalmente no primeiro dia da fase de classificação.  A grande maioria dos brasileiros não escalou bem e terminou o primeiro dia bem baixo na classificação com pouquíssimas ou quase nenhuma chance de avançar.

Talvez o único que chegou realmente a lutar por uma vaga nas semis foi o paulista Rafael Takahace, de 14 anos, que tive a oportunidade de ver escalar nos dois dias. No primeiro dia, claramente nervoso, ele caiu ainda na primeira metade da via, num lance que com certeza não estava acima das suas capacidades. Avançou para o segundo dia na 51ª colocação, e com a segunda via claramente mais fácil que a primeira, se fizesse Top, provavelmente conseguiria a vaga entre os 26 primeiros.

Rafael escalou muito bem, com movimentação fluida e segura, fazendo bom uso dos descansos da via. Um lance dinâmico na primeira metade da via,  mostrou como ele estava confiante e que seria difícil ele cair. No crux, quase no topo, ele se atrapalhou um pouco com a costura, e se desequilibrou. Uma pena, pois pela força que ele fez para continuar na via, mostrou que ainda estava inteiro, e provavelmente chegaria ao final. Essa foi a primeira participação de Rafael em um mundial, e apesar de não ter chegado às semis, confirmou a expectativa do treinador Anderson Gouveia, que o colocava como mais bem preparado da equipe.

A classificação final dos brasileiros foi a seguinte:

Juvenil A Feminino

54º – Mariana Gomes Aguilar

Juvenil B Feminino

60º – Brenda Ligia Schelbauer

Júnior Masculino

44º – Bruno Bitarelo Milani

57º – Gustavo Rodrigues Hachul

Juvenil A Masculino

51º – Caio Lopes da Silva

66º – Filipe Fernandes Ferreira

75º – Igor Ferreira Foscolo

Juvenil B Masculino

42º – Rafael Takahace Rodrigues

69º – Arthur Rates de Alvarenga

Apesar do final antecipado da participação, a equipe brasileira está de parabéns. As dificuldades para se preparar aqui no Brasil e ainda por cima conseguir ir para a Europa para competir são imensas, e esses garotos e garotas já são verdadeiros campeões de força de vontade. Ano que vem a maioria estará de volta e com certeza o resultado será bem melhor que esse ano!

Facebook Comments