Resenha: Alone on The Wall

Bem, eu demorei mas resolvi escrever um pouco sobre cada um dos episódios da série da Sender Films, First Ascent. Acho que talvez seja melhor agora, já que alguns já assistiram, e não preciso ficar me policiando pra não estragar a “surpresa” e assim posso ficar mais livre pra comentar sobre os episódios e refletir um pouco sobre cada um.

O primeiro episódio da série é o fenomenal Alone on the wall. Nele nós acompanhamos o jovem escalador Alex Honnold e acabamos conhecendo um pouco mais sobre ele e o que o motiva a praticar a modalidade mais perigosa e polêmica de escalada: o solo.

É difícil  olhar para Alex Honnold e dizer que ele é capaz dos feitos que ele realiza. Tudo o que vemos é um cara esquisito, um tanto abobado, desengonçado até. Mas tudo isso some no momento em que ele começa a escalar.

Alex Honnold é o melhor entre uma rara elite de escaladores, numa modalidade que é criticada até mesmo dentro do meio da escalada. Seus solos  fazem até mesmo escaladores experientes, e que também solam, como Cedar Wright, ter calafrios somente de imaginar o projeto mais ambicioso de Alex: os mais de 1000 metros do Half Dome, em Yosemite.

Mas para entender o que faz Alex Honnold arriscar sua vida nessa verdadeira roleta russa, nós  imergimos no seu estilo de vida. Vivendo dentro de uma van, para escalar sempre, sem muito tempo para garotas, Alex Honnold é um verdadeiro “nerd” da escalada. Para Alex, escalar em solo é o modo mais puro de escalada, “é quando você escala melhor, executando os movimentos com 100% de perfeição”.

Mas se engana quem acha que Alex desconsidera por completo os riscos do que está fazendo. Para ele é primordial estar consciente dos dois extremos: chegar ao topo e ser recompensado por isso, ou cair e passar os últimos segundos de vida na agonia da queda livre. Talvez por isso Alex Honnold pareça tão em controle durante seus solos. Algo que até mesmo a mãe do escalador concorda, e por isso não teme mais pela segurança do filho.

Acompanhando Alex Honnold ao solar a clássica Moonlight Buttress, vemos que solar para ele é algo natural. É como escalar com uma corda para nós meros mortais. Nenhuma hesitação, nenhuma dúvida, aparentemente nenhum medo. Mas isso tudo está lá dentro de Alex, ele apenas consegue controlar tudo isso durante o período em que está escalando. Mas por quanto tempo ele consegue manter esse controle?

Alone on the wall é, pra resumir em uma única palavra, inspirador. Não por que faz você querer sair por ai solando paredes gigantescas. Mas pela atitude de Alex Honnold, de viver sua vida baseada pelo o que acredita, o que o realmente o faz feliz e realizado. Mais do que recomendado pelo Desce daí, doido!


Facebook Comments