Sábado de visita no Assombrado

Esse sábado foi movimentado  no Assombrado, que recebeu a visita de 5 escaladores de fora do estado. Convencidos pelo Claudio Tapié, de São Paulo, com quem eu já tinha escalado uma vez por aqui, o pessoal do Rio Grande do Norte resolveu descer de serra e conhecer os “quintinhos” cearenses. Da galera que veio eu só conhecia mesmo o Denn, que foi quem recepcionou os monstrinhos na trip em Serra Caiada ano passado. Junto com ele vieram Iraê, Leo “boulder” e Ari.

O pessoal de RN veio de carro e foi direto pra Redenção, chegando de madruga e ficando acampados no Balneário Lage que fica em frente à pedra. O Claudio veio de avião e chegou por Fortaleza de noite, caiu aqui por casa pra dormir e se juntou ao bonde dos monstrinhos no sábado de manhã pra lá.

Chegamos por lá por volta das 10 da manhã e fomos encontrar a galera do RN ajeitando as coisas no carro, com uma vista fantástica da pedra a partir do balneário. Mas sem muito papo furado, pegamos as coisas e subimos pra pedra.  Resolvemos começar os trabalhos no trecho próximo a Iokiko 7a/b, que era um local onde só havia essa via, mas agora já tem mais 3: Busão, Rapsódia e Tenda Doida, na ordem que aparecem na pedra. A dica pra galera era entrar na Iokiko, 7a já clássico do Assombrado, bem constante e forte. Enquanto isso eu e o Daniel fomos experimentar o novo trabalho da dupla Mario e Damito, a via Busão!

A via é ótima! Bem grampeada e protegida, você não sente nenhuma receio de encarar os lances na ponta da corda. E são lances bem diferentes do tradicional de Redenção. A via é um pouco positiva, mas sem muitas agarras, então o negócio é realmente se posicionar direito, confiar na sapatilha e tocar pra cima. Uma pintura! A primeira ascensão ficou a cargo do criador Damito, seguido pelo Daniel, Leo boulder e eu.

A Iokiko já deu um pouco mais de trabalho pra o pessoal e só o Leo saiu da pedra com a cadena da via, fazendo bom uso da sua envergadura para vencer alguns dos lances mais difíceis. Denn deixou pro domingo pra encadenar esse “quintinho” de Redenção.

A Tenda Doida também teve cadena do Leo boulder, e também não saiu de graça. O crux, logo depois da segunda chapa é bem exigente, uma oposição num reglete pra bater numa agarra abaulada com a esquerda e daí tentar subir o pé e fazer uma pequena travessia pra direita por uma sequencia de batentes abaulados. Eu acho que a via fica na casa do 7a. O único porém da via, é a primeira chapa muito alta, com um lance de saída que não é fácil, e a posição da chapa que protege o crux, que poderia estar mais acima, deixando o lance menos exposto. Mas ainda assim, uma linha legal!

Com a nossa hora chegando, resolvemos descer e mostrar o caminho da Pedra Vermelha pra o pessoal. Mas o mato estava muito alto e não houve condições de chegar perto da pedra. Foi o jeito abortar a tentativa, pegar os facões e voltar depois.

Deixamos a galera por lá, onde ainda vão escalar e abrir via nesse domingo, e voltamos pra casa. Valeu galera do RN, Denn, Leo, Iraê, Ari, valeu Claudio! Voltem sempre, e vamos marcar a trip pra conhecer outro pico cearense: Tejuçuoca!

Facebook Comments