Resenha: Welcome to the hood

O que acontece quando 4 dos melhores boulderistas do mundo se juntam para escalar? No mínimo, muitas cadenas. E é exatamente isso que você vai encontrar no filme produzido por Paul Robinson focado na trip pela europa acompanhado de Daniel Woods, Guntram Joerg e Andy Gullsten. O filme segue bem a linha que ficou pejorativamente conhecida como “boulder porn”, que é basicamente aquele filme focado somente em mostrar as cadenas, cada uma mais incrível que a outra, tudo embalado por muita música eletrônica ou qualquer outro estilo bem acelerado. Não, eu não tenho nada contra esse estilo. Por mim eles são muito bem vindos, já que tem dias que tudo que você quer é só ver um bom vídeo de escalada pra ficar na pilha, ou “psyched” como dizem os gringos. E Welcome to the Hood cumpre bem esse papel.

Acompanhando o quarteto em Fontainebleau, vários picos na Suiça e também na Austria, a coletânea de cadenas capturada em vídeo parece ter buscado focar não tanto nos boulders mais fortes (no final das contas tudo que eles fazem é extremamente forte) mas nos boulders mais “estéticos”, com movimentos mais interessantes. Cada escalador ganha durante o filme seus momentos de destaque, onde em uma pequena entrevista falam sobre sua maior realização durante  a trip. No caso de Andy Gullsten é a cadena do boulder Anam Cara V14/15 e para Guntram Joerg é o clássico Big Paw V14/15. Mas obviamente as estrelas do filme são Paul Robinson e Daniel Woods.  De Paul Robinson temos a chance de ver a repetição do boulder Super Tanker V14 e a primeira ascensão de Traphouse V14.  Mas a cereja do bolo ficou mesmo com Daniel Woods e a cadena em flash do boulder Entlinge V14/15.

Acho que uma falha que eu posso apontar no filme, é o fato de ele não ter um clímax. Apesar de ir subindo aos poucos os graus dos boulders, os do final não recebem um tratamento diferenciado na edição ou na trilha sonora, o que acaba não dando a “dica” de que o filme está chegando no fim. Tanto que a minha reação quando os títulos começaram a subir foi de total surpresa. No mais, o filme é muito bem editado, bem filmado e os títulos ficaram bem interessantes, apesar de às vezes ficarem meio ilegíveis.

Se você é boulderista e/ou gosta desse estilo de filme, vale a pena adquirir e ter na coleção. O filme, que tem 38 minutos de duração, pode ser adquirido em download HD por $10,99 (em torno de R$20,00) pelo site 27Crags. Na dúvida, confira o trailer abaixo.

[vimeo video_id=”36618541″ width=”590″ height=”332″ title=”Yes” byline=”Yes” portrait=”Yes” autoplay=”No” loop=”No” color=”ff9933″]

 

Facebook Comments