Dupla “nordestina” completa a The Nose

Nesse final de semana a dupla de escaladores Júlio Pimentel (cearense) e Dil Otto (paranaense radicado em Pernambuco), completaram uma das vias mais clássicas (se não a mais clássica) da meca da escalada tradicional: a via The Nose, no El Cap, em Yosemite!

Otto e Júlio (na esquerda), com Ary Pacheco e Stenio Torres, e o Half Dome ao fundo.

A dupla levou ao todo 4 dias para vencer os 900 metros de via, dividida em 31 cordadas, escalando praticamente o tempo todo em artificial. A jornada começou ainda na terça-feira, dia 18, quando os dois escalaram até a quarta parada e fixaram as cordas para içar o haulbag com equipamentos e mantimentos para os dias que seriam passados na parede. Durante a tarefa a dupla percebeu que a via estava bastante congestionada, o que ia complicar os pernoites na parede, já que estavam sem portaledge e teriam que se valer dos platôs naturais da via.

Júlio e Otto (a dupla de cima) escalando a The Nose

A quarta-feira foi toda de descanso e espera. Na quinta, antes mesmo do sol raiar, a dupla subiu pelas cordas fixas e retomou a via, chegando ao ponto conhecido como “El Cap Tower” no final do dia. No dia seguinte a dupla perdeu bastante tempo devido a uma cordada que seguia na frente, e acabaram não cobrindo a distância pretendida para o dia. Para completar, o local previsto para o bivaque estava ocupado por outra dupla, forçando os dois a dormirem sentados em um pequeno platô.

No dia seguinte, tentando compensar o atraso, a dupla iniciou a escalada às 3 da manhã, intencionando chegar no cume no final do dia. Antes mesmo do sol nascer Otto guiou o “Great Roof”, chegando em seguida no trecho conhecido como “Changing Corners”. Aqui Júlio comenta que ficou impressionado: “Nessa hora eu achei a Lynn Hill e o Tommy Caldwell muito foda! O diedro é mais polido do que não sei nem o que! A fenda é cegueta e foi dificil até pra artificializar.” Às 20h30 a dupla chegou no cume, mas tão cansados, que só queriam dormir. No dia seguinte foi que a dupla finalmente pode sentir a satisfação de ter completado uma das vias mais clássicas de todo o mundo!

Durante a descida a dupla ainda cruzou com as escaladoras Mayan Smith-Gobat e Chantel Astorga, que haviam acabado de quebrar o recorde feminino de ascensão da The Nose, cravando a via em 7 horas e 26 minutos.

Facebook Comments