Janja Garnbret e Kai Harada ficam com o título mundial no Boulder

O último final de semana marcou os dias finais do Campeonato Mundial de Escalada em Innsbruck, na Áustria. Na sexta e no sábado aconteceram as finais do Boulder, que terminou com os títulos inéditos da eslovena Janja Garnbret e o japonês Kai Harada, ambos de 19 anos. No domingo aconteceram pela primeira vez as finais do combinado, nos moldes do novo formato olímpico.  A decisão coroou o austríaco Jakob Schubert e mais uma vez Janja Garnbret, que saiu do mundial como a atleta mais premiada, com duas medalhas de ouro e uma de prata na Dificuldade.

Janja Garnbret vence em final com boulders difíceis

Depois de não conseguir confirmar seu favoritismo na Dificuldade (Lead), a eslovena Janja Garnbret não deixou escapar a vitória no boulder e conseguiu brilhar na modalidade com mais concorrentes diretos e de semifinal e final de boulders extremamente difíceis.

Depois de uma passagem tranquila nas qualificatórias com 5 tops flash, Janja teve que se esforçar um pouco mais nas semifinais. Ainda assim ela foi a única a conseguir o top flash em 3 dos 4 boulders dessa fase. A defensora do título, a suiça Petra Klinger veio logo em seguida com os mesmos 3 tops mas em mais tentativas. Completando as 6 finalistas ficaram a sérvia Stasa Gheso, a austríaca Jessica Pilz, e as japonesas Akyo Noguchi e Nonaka Miho, que garantiram a vaga na final no último boulder. 

Janja Garnbret no topo do podium do Boulder Feminino (Foto: Eddie Fowke/IFSC)

A final foi duríssima! O primeiro boulder exigia um movimento coordenado para saltar até a zona. Stasa Gheso foi a primeira a conseguir e garantir a zona, mas foi somente Janja que decifrou toda a sequência e conseguiu o top e largou na frente. No segundo boulder apenas Janja conseguiu a zona e abriu um pouco mais de vantagem para as adversárias. O terceiro boulder viu os tops de Akyo Noguchi e Stasa Gejo. Mas foi também nesse boulder que Janja garantiu o título com mais um top e uma zona, não podendo mais ser alcançada pelas adversárias. No último boulder Akyo Noguchi achou mais um top e assumiu a segunda colocação, deixando Stasa Gejo em terceiro. 

Kai Harada vence em final emocionante 

As disputas do boulder masculino tiveram grandes surpresas, mas nenhuma foi maior do que a vitória improvável, mas incontestável, de Kai Harada, de apenas 19 anos. 

As suspresas começaram na semifinal, com grandes nomes como Adam Ondra e Jakob Schubert não conseguindo ir tão bem como se esperaria e amargando a 10ª posição pra Schubert e apenas a 17ª para Ondra. Outro que ficou de fora da final, mas por muito pouco, foi o esloveno Jernej Kruder, atual campeão da Copa do Mundo. 

Com os boulders mais fáceis do que na semifinal feminina os finalistas acabaram tendo que fazer top nos 4 boulders. Jernej era o último a escalar e já tinha 3. Precisava do último para se classificar. Escalando sozinho, Jernej tentou até o último segundo o top, com o público torcendo e empurrando o esloveno, que acabou saindo sem o top mas garantiu um dos momentos mais emocionantes do mundial. 

Kai Harada conquista vitória inédita no Boulder Masculino (Foto: Eddie Fowke/IFSC)

A ausência de Ondra, Schubert e Kruder abriu espaço para nomes improváveis, como o do britânico Nathan Phillips. Ao lado dele na final estavam o coreano Jongwon Chon, o esloveno Gregor Vezonik e os japoneses Kokoro Fuji, Keita Watabe e Kai Harada, que surpreendeu à todos com uma exibição quase perfeita. Na última rodada, com 3 tops acumulados, Harada precisava do top flash para garantir o título sem depender do resultado de Jongwon Chon que escalaria em seguida. Ele conseguiu o flash assegurando a vitória inédita e indo às lágrimas de emoção.  

Primeira final combinada consagra Schubert e Garnbret

O mundial em Innsbruck contou pela primeira vez com uma final do combinado, seguindo o modelo que irá introduzir a escalada nas Olimpíadas. Os 6 atletas melhores rankeados na combinação das 3 modalidades participaram da final, disputando provas seguidas na velocidade, boulder e dificulade, exatamente nessa ordem.

A final feminina aconteceu primeiro. A coreana Sol Sa saiu na frente na velocidade, vencendo a disputa contra Jessica Pilz que ficou com a segunda colocação. A disputa seguiu para o boulder, onde Janja Garnbret, quinta na velocidade, mostrou porque é hoje a melhor atleta feminina da atualidade. Ela dominou a prova fazendo top nos 4 boulders, algo que não foi igualado por nenhuma outra competidora. Mas Sol Sa ainda conseguiu o segundo lugar e continuou na liderança no geral. A decisão ficou para a dificuldade, onde mais uma vez Janja brilhou. Ela escalou depois do top de Jessica Pilz, precisando repetir o feito mas em menos tempo. Exatamente a mesma situação da final da prova individual da modalidade, que acabou com a vitória de Pilz. Mas dessa vez Janja escalou com precisão e velocidade, clipando a costura com tempo de sobra e garantindo o primeiro lugar. Sol Sa ficou em sexto, mas ainda assim garantiu o segundo lugar, com Jessica Pilz ficando com a terceira posição.

Ouro para Janja Garnbret no combinado feminino (Foto: Eddie Fowke/IFSC)

No lado masculino quem saiu na frente foi o alemão Jan Hojer, ao vencer a prova da velocidade na disputa final com Jakob Schubert. No boulder, Adam Ondra parecia determinado a ir buscar o título. Demonstrando a força e a técnica que lhes são características ele brigou boulder a boulder com Jakob Schubert que acabou levando a melhor, deixando Ondra em segundo. No geral, Schubert assumiu a liderança, com Jan Hojer em segundo e Ondar em terceiro. A decisão também ficou para a dificuldade, onde Ondra marcou o ponto mais alto e garantiu a vitória na modalidade. Jan Hojer não foi bem, mas ainda garantiu o terceiro no geral. Jakob escalou por último podendo ficar até em quarto que o título ainda seria seu. Ele ainda conseguiu o segundo lugar na modalidade e garantiu o título combinado, com Ondra ficando na segunda colocação.

Jakob Schubert garante a vitória no combinado masculino (Foto: Eddie Fowke/IFSC)

 

Facebook Comments