Camila Macedo e Pedro Nicoloso conquistam o Tricampeonato de Boulder

A academia Campo Base, em Curitiba, recebeu a etapa única do Brasileiro de Boulder 2019 nos dias 27 e 28 de abril. Foram dois dias de competição acirrada e que terminou com um duplo tri campeonato, com Pedro Nicoloso e Camila Macedo conquistando seus terceiros títulos.

Camila Macedo volta a vencer

O feminino contou com 17 atletas, e as qualificatórias foram marcadas por 5 boulders com estilos diferentes e somente Hellen Silva (PR) e Thais Makino (SP) completaram todos.

Luana Riscado (RJ), Camila Macedo (PR), Bianca Castro (RJ) e Maíra Vilas Boas (MG) completaram 4, Najla Moufarrej (RJ) conseguiu 3 tops e Laís Akamine (SP) passou com 2 tops, as duas últimas competiram em sua primeira final de boulder. Este ano as regras mudaram e as finais contaram com 8 atletas. Patricia Antunes, Clara Viegas (ambas de MG) e Paloma Cardoso (SP) ficaram de fora da final por muito pouco. Também tivemos a
participação das estreantes no pró: Rafaela Moos, Mariana Hanggi (ambas do PR) e Natália Soares (SP).

Na final, muito disputada e emocionante, Thais e Bianca saíram na frente com top do B1, em que a parte mais difícil era jogar o peso do corpo no pé direito e juntar a mão no módulo final.

Camila Macedo no top do B4 que garantiu o tri campeonato (Foto: Carol Coelho/ABEE)

Luana, Maíra e Camila caíram no movimento final. O B2, negativo no estilo “toca toca” teve 6 tops de flash. O B3, saía com uma montada num módulo, seguia por regletes em movimentos delicados e terminava num abaulado bom, e teve 5 tops. O último e o mais difícil de todos, o B4 foi montado somente com módulos e um pequeno no bote logo no início. Seguir escalando após dominar a zona era difícil e somente Camila completou esse boulder, conquistando seu Tricampeonato de Boulder com 3 tops e 4 zonas.

Thais ficou em 2 o lugar, com uma tentativa de top a mais, e Bianca, que depois de um ano fora das competições por conta de uma lesão, voltou com tudo ficando em 3 o lugar com uma tentativa de top a mais que Thais.

Podium feminino Pro: Camila Macedo (PR), Thais Makino (SP), Bianca Castro (RJ) (Foto: Carol Coelho/ABEE)

Pedro Nicoloso mais uma vez

No masculino, tivemos 22 inscritos com qualificatórias igualmente disputadas. Somente Pedro Nicoloso (RS) e Felipe Ho (SP) completaram os 5 boulders propostos. Mateus Bellotto (SP – Campeão Juvenil 2018), de apenas 16 anos, brilhou com 4 tops e 4 zonas, passando para sua 1 a final em seu 1 o ano competindo no adulto, assim como Renan Denardo (SP –
Campeão Amador 2018), que passou em 6 o com 3 tops e 4 zonas. Pedro Avelar (o Cisco – MG) veio na sequência com 3 tops e 5 zonas passando em 4 o , e André Maeoka (o Paçoca – SP) passou em 6 o com 3 tops e 4 zonas. Com 2 tops e 5 zonas vieram: em 7 o , Jonas Leffeck (SC) Campeão de 2015, e Gabriel Mariutti (SP) em sua 1 a final de boulder. Ficaram de fora da
final: Eduardo Geovane (SC) e Jean Ouriques (MG), atual campeão do Combinado, após 10 anos de boas performances.

Pedro Nicoloso desvendando o beta para encadenar o B2 (Foto: Carol Coelho/ABEE)

Na final, O B1 saía de costas para a parede num diedro, e para dominar a agarra bônus era necessário alcançá-la primeiro com os pés. Renan fez no flash, Jonas mandou no limite do tempo com algumas tentativas, Ho e Cisco fizeram de 2 a . Nicoloso fez somente a zona e deixou o público apreensivo. Mas foi só passarem pro B2 que ele deu um show, sendo o único a fazer top deste boulder só de módulos, super estético, com um entalamento de pé para alcançar a zona e levando o público ao delírio. Neste B2 somente Ho, Cisco e Renan conseguiram a zona.

O B3, era uma saída estranha de oposição, com uma sequência técnica
de trocas de pés em módulos e abaulados. Ho quase conseguiu a zona nos últimos segundos, e Nicoloso conseguiu decifrar os movimentos, mandando no final do tempo e já garantindo seu 3 o título (e seguido) de Campeão Brasileiro de Boulder. O B4 era um boulder de módulos e equilíbrio que fazia a curva numa aresta. Somente Paçoca e Mateus conseguiram seguir após a zona, caindo no último módulo. Ho ficou com o 2º lugar, e Renan se destacou no 3º lugar, conquistando o pódio em seu primeiro ano no adulto.

Podium Masculino Pro: Pedro Nicoloso (RS), Felipe Ho (SP), Renan Denardo (SP) (Foto: Carol Coelho/ABEE)

Amador com novos campeões

No Amador Feminino, tivemos a participação de 18 atletas, muitas novatas e extremamente motivadas. Em 1º lugar ficou Iasmin Freitas (DF – Campeã Juvenil 2018) com 4518 pontos. Em 2º lugar ficou Ana Carolina Gumurski (SC) com 3809, e em 3º Natasha Sarraceni (SP – Campeã Juvenil 2018) com 3782. Jéssica Kilesse (SP) ficou em 4º lugar com 2941 pontos, Tamires Lourenço (SP) em 5º com 2849 e Maria Eduarda Santos (SP) em 6º com 2826 pontos.

Podium Amador Feminino: Iasmim de Queiroz (DF), Ana Carolina Gumurski (SC), Natasha Sarraceni (SP) (Foto: Carol Coelho/ABEE)

No Amador Masculino, o melhor entre os 38 atletas inscritos foi o representante de São Bento do Sapucaí Rafael Camargo, com 6164 pontos. Em 2º e 3º lugares ficaram os parceiros de Goiás Pedro Henrique Namba e Thiago Vaz com 5830 e 5737 pontos respectivamente. A diferença
entre os seguintes atletas foi pequena: Lucca Macedo (PR – 5460) – 4º lugar, Luis Ota (SP – 5460) – 5º lugar e Caio Cesar (RJ – 5418) com o 6º lugar. Caio, assim como Rodrigo Alves (RJ – 9 o lugar) fazem parte do Centro de Escalada Urbana, um projeto social na Rocinha criado por Andrew Lenz, e que tem como mentora e professora a escaladora Glauce Ibraim.

Podium Amador Masculino: Rafael Camargo (SP), Pedro Henrique Namba (GO), Thiago Vaz (GO) (Foto: Carol Coelho/ABEE)

Eles pretendem participar de todas as competições este ano, e todos podem ajudar contribuindo com qualquer valor, acessando o link.

No Senior Feminino, Rosita Belinky (SP), escaladora “das antigas” venceu com 2250 pontos e Ana Paula Yamada (MS) ficou em 2º lugar com 2086 pontos. No masculino, Goro Shiraiwa (SP – Campeão de 2018) venceu com 2919 pontos, aos 63 anos.

No Paraclimbing tivemos mais uma vez a participação de Luciano Frazão (DF) que fez incríveis 3634, evoluindo a cada competição e se encaixando em qualquer estilo de boulder. A grande novidade foi a estreia de Gustavo Santos, com desarticulação de joelho, que também competiu no Paranaense no início do mês. Gustavo começou a escalar há pouco tempo, mas é visível como ele se encontrou na escalada e como tem talento pro esporte!

Parabéns a ABEE por mais um evento incrível, e aos route-setters: Ricardo Schen, Will, Wolly (Vitor Bartaline) e Vitão (Victor Hiago).

Nos vemos na próxima etapa em São Paulo, no dias 15 e 16 de junho!

Foto de Capa: Pedro Nicoloso no Top do B2 – Carol Coelho/ABEE

Facebook Comments