Jean Ouriques e Thais Makino são os campeões brasileiros de boulder 2016

19
Apr

No último sábado aconteceu o Campeonato Brasileiro de Boulder, no ginásio Campo Base em Curitiba. Foi a primeira vez que a competição teve a categoria Pro acontecendo nas regras IFSC. A classificatória em Festival ficou somente para os amadores, a categoria Pro passou por classificatório com 4 boulders e final. Na final masculina foram 6 atletas, e na feminina 7.

Thais Makino e Jean Ouriques: campeões brasileiros de boulder

Thais Makino e Jean Ouriques: campeões brasileiros de boulder

No amador, o festival foi bastante disputado e teve como campeões os escaladores Fabiano Quadros e Maria Luisa Holland, que com a vitória foram promovidos de categoria e disputam o Pro ano que vem. No Sênior quem levou a melhor foi Sidney Schmitz, e no Infantil os vencedores foram os pequenos João Felipe Barbosa, de 10 anos e Mariana Hanggi, de 9 anos.

Após o festival amador, os holofotes se voltaram para a grande final do Pro. O campeão brasileiro de 2015, Jonas Leffeck, não conseguiu manter o título e terminou em quarto lugar. Pedro Nicoloso garantiu um lugar no podium com a terceira colocação. Felipinho Ho repetiu o vice-campeonato de 2015 e vai ter que esperar mais um ano para tentar o tão sonhado título brasileiro, já que o título desse ano ficou com Jean Ouriques, que resolveu voltar às competições e mostrou que experiência ainda conta bastante.

No feminino, a campeã de 2015 Camila Macêdo não conseguiu também manter o título, mas chegou muito perto, ficando com o segundo lugar. Thais Makino foi quem levou a melhor e garantiu mais um Campeonato Brasileiro de Boulder. Janine Cardoso fechou o podium, ficando com o terceiro lugar.

Mais uma vez o Campeonato Brasileiro de  Boulder promovido pela ABEE foi um sucesso. Pela primeira vez a competição usou o regulamento oficial do IFSC, o que ajuda a preparar os atletas brasileiro para as competições internacionais. Agora é esperar pelo Campeonato Brasileiro de Dificuldade, que acontece em Agosto na Casa de Pedra em São Paulo.

Campeonato Brasileiro de Boulder 2016

Pro Masculino

1. Jean Ouriques (MG)

2. Felipe Ho (SP)

3. Pedro Nicoloso (RS)

4. Jonas Leffeck (SC)

5. Bruno Milani  (RS)

6. Ian Padilha (PR)

Pro Feminino

1. Thais Makino (SP)

2. Camila Macêdo (PR)

3. Janine Cardoso (SP)

4. Patrícia Antunes (MG)

5. Ana Luísa Shiraiwa (SP)

6. Flora Kesselring (PR)

7. Caroline Nascimento (PR)

Amador Masculino

1. Fabiano Quadros (PR)

2. Ulisses Sato (PR)

3. Fernando Henrique (SC)

Amador Feminino

1. Maria Luisa Holland (SP)

2. Najla Moufarreg (RJ)

3. Kauana Preto (SC)

Infantil Masculino

1. João Felipe Barbosa (RJ)

2. Carlos Eduardo (PR)

3. Cristóbal Jerez (CHILE)

Infantil Feminino

1. Mariana Hanggi (PR)

2. Amanda Criscuoli (RS)

3. Ana Julia Barbosa (RJ)

Sênior

1. Sidney Schmitz (PR)

2. Deivis Tavares (RS)

3. Goro Shiraiwa (SP)

Juvenil Feminino

1. Caroline Nascimento (PR)

 

Postado por admin em : Boulder, competições, notícias

Felipe Camargo encadena a monumental Corazon de Ensueño na China

16
Apr

O escalador paulista Felipe Camargo conseguiu hoje a cadena da monumental Corazon de Ensueño, uma via de 210 metros e 8 cordadas, localizada no fantástico arco de Getu, na China. A via foi conquistada e encadenada pela primeira vez por Dani Andrada, no Petzl Roc Trip China, e essa é apenas a primeira repetição da via desde então.

Felipe Camargo na Corazon de Ensueño

Felipe Camargo na Corazon de Ensueño (Foto: Jimmy Chin)

“Nem acredito que consegui fazer a segunda ascensão desse monumento de via, aberta por um dos meus maiores ídolos, Dani Andrada. Um sonho que acaba de virar realidade.” comentou Felipe em sua conta no Instagram.

Felipe Camargo se juntou ao escalador americano Alex Honnold na empreitada, e vem tentando a via há 5 dias. No total foram 7 horas de escalada para encadenar o monstro com cordadas de 10a, 10b, 9b, 7c, 10c, 11a, 9b e 10a.

Felipe está numa trip internacional com a intenção de escalar as vias e boulders de teto mais incríveis do mundo, e compilar tudo isso num novo filme de escalada que deve ser lançado ainda essse ano.

Postado por admin em : Escalada Esportiva, notícias

Temporada de competições IFSC começa em Abril

3
Apr
Divulgado calendário oficial de competições IFSC

Divulgado calendário oficial de competições IFSC

 

O IFSC (International Federation of Sport Climbing) já divulgou o calendário oficial de competições para a temporada 2016.

A temporada começa no dia 15 de Abril com a primeira etapa da Copa do Mundo de Boulder, na cidade suiça de Meirigen, uma das seis novas cidades a receberem uma etapa de Copa do Mundo de Escalada pela primeira vez. No total serão 7 etapas da Copa do Mundo de Boulder, 6 de Velocidade e 7 de Dificuldade.

Em Setembro teremos mais uma vez o Campeonato Mundial de Escalada e de Paraescalada em Paris, e em novembro o Campeonato Mundial Juvenil, que acontece em Guangzhou, na China. Mas a novidade da temporada 2016 fica por conta do primeiro Campeonato Mundial Universitário de Escalada, que vai acontecer em outubro em Shangai.

 

Com certeza vai ser uma grande temporada, com Adam Ondra tentando defender seus títulos do Mundial de Dificuldade e de Boulder e da Copa do Mundo de Dificuldade, Mina Markovic defendendo seu título mundial em dificuldade, e Akyo Noguchi e Jongwon Chon defendendo seus títulos da Copa do Mundo de Boulder.

Interessante vai ser ver também se um dos grandes nome da escalada na atualidade, Ashima Shiraishi, vai participar de alguma dessas competições e o que ela pode fazer frente às melhores do mundo.

Agora é esperar e acompanhar. Para o calendário completo de competições IFSC, acesse o site. E  não esqueça de ficar ligado na nossa fanpage para acompanhar os resultados e os streams ao vivo das competições.

Postado por admin em : competições, notícias

Ashima encadena o boulder Horizon V15

22
Mar

Interrompemos essa total falta de postagem para dar uma notícia nível plantão-da-globo!

Ashima no boulder Horizon V15

Ashima no boulder Horizon V15

A pequena ninja escaladora Ashima Shiraishi, de apenas 14 anos, informou em sua conta no Instagram, que encadenou o boulder Horizon V15, em Hiei no Japão. Com a cadena, a pequena se torna não só a primeira mulher a encadenar um V15, como também a pessoa mais jovem a conseguir alcançar esse grau no boulder.

Ashima comentou na sua postagem no Instagram: ” Meu sonho se tornou realidade!!! Eu acabei de encadenar o Horizon V15 em Hiei, no Japão! Eu não consigo acreditar que me tornei a primeira mulher a encadenar um V15 e a pessoa mais jovem da história a fazer isso!!! Obrigado Dai Koyamada por ter achado essa gema, e obrigado a comunidade escaladora daqui pelo apoio!”

Ashima já havia escalado anteriormente 5 V14s, e dois 11c (9a fr; 5.14d us), o que a transforma, sem dúvida nenhuma, na escaladora mais forte que o mundo já viu, e com certeza está entre os melhores escaladores (homens ou mulheres) da atualidade.

Parabéns, Ashima!

Postado por admin em : Boulder, escaladoras, notícias

Bate-papo: Caio Gomes sobre a websérie “Happy New Cerrado”

14
Jan

Sou suspeito para falar do trabalho dos meus amigos Caio e Pedro Gomes, irmãos escaladores, por quem tenho bastante apreço. Mas eu não sou daqueles que diz que algo é bom só porque é amigo. Quando é bom, é porque é bom mesmo. E é assim nos trabalhos dos dois, seja nas fotos do Pedro, ou no trabalho de edição de vídeos do Caio. Os dois são bons, e os dois trabalhando juntos, só podia sair algo bom. Ano passado os dois se juntaram para abrir uma produtora de vídeo, a Gomo Filmes, e já têm realizado bons trabalhos para diversos clientes por aí.

Mas, a paixão dos dois é a escalada, paixão passada de pai para filhos, e claro que uma hora ou outra eles iam produzir algo sobre escalada. Esse dia chegou, e hoje os dois lançam oficialmente a sua primeira websérie de escalada, a “Happy New Cerrado”, um registro da viagem de final de ano da dupla para a meca do bouldering no Brasil, Cocalzinho. Serão ao todo 4 episódios de 6 minutos cada, lançados semanalmente.

Tirei um tempinho para bater um papo com o Caio, sobre a produção e um pouco sobre o vídeos de escalada, servindo de aperitivo para o lançamento do primeiro episódio, hoje às 20h (horário de Brasília) no canal da Gomo no Youtube.

post_HNC_01

Finalmente saiu a primeira produção de escalada da Gomo Filmes heim? Porque demoraram tanto?

Pois é, né?! Eu e o Pedro (meu irmão e sócio da Gomo) sempre tivemos muito cuidado em misturar trabalho e escalada. Mas se você buscar lá atrás, o primeiro vídeo que assinamos como Gomo Filmes foi no vídeo da Lulu (Luana Riscado) encadenando um boulder em Cocal. Olha a coincidência hahaha. O Happy New Cerrado surge como um teste para a produtora. Com essa websérie vamos medir o alcance do programa, com isso, vamos estudar e avaliar outros produtos com escalada. Por isso o HNC tem que bombar.

Vocês são de Niterói, porque não fazer a série em Itacoatiara por exemplo e sim em Cocal?

Então, pra quem acredita, eu diria que foi algo como a conjunção dos planetas. Nós já tinhamos comprado as passagens pra Cocal e até o dia 30 nada foi falado sobre série. Na verdade, nós filmamos toda a trip sem falar em série. De volta a Niterói, olhamos o material e ficamos amarradões com o tanto de imagem massa que tínhamos. Então Pedro sugeriu um formato de websérie com episódios de até 6 minutos. E daí chegamos aqui.

Como foi a divisão de trabalho da produção? Quem fez o que?

Então foi uma coisa muito orgânica. Gosto de trabalhar com o Pedro porque ele é muito proativo e compra as minhas ideias hahaha. Eu dirigi todo programa, mas muita coisa interessante que entrou nos episódios foi “freestyle”, e muitas dessas vezes, foi “feeling” do Pedro. Ele ficou responsável pela produção, still e direção de arte da série. Além da direção, a montagem e finalização também é minha. Ainda sobre “quem fez o que”, o Rafa Gomes de Goiânia se mostrou um bom assistente de câmera hahah Fez vários planinhos bacanas! Além de um bom fisioterapeuta e escalador, o cara se mostrou um bom câmera!

Vocês planejam continuar produzindo material de escalada? Já têm alguma nova idéia à vista?

Idéia com conteúdo de escalada sempre tivemos. Mas somos uma produtora que também tem que pensar em lucro. Então tudo vai depender desse retorno. Não descarto uma possível websérie pelo Rio, não só em Itacoatiara. Mas tudo vai depender do retorno do HNC.

Acho que valia um filme a história do clã “Gomes”, o que vocês acham? rs

Acredita que pensei nisso ontem? Daria um longa metragem! Muitos causos, muita coisa boa. Tem uma história por trás que ninguém sabe, que foi maior dificuldade no meu inicio na escalada que seria um bom conteúdo. Mas isso fica pra um outro papo.

Produzir vídeo tem bastante coisa técnica, mas também tem um lado artístico, e na arte a gente sempre tem referências. Quais as referências de vocês no mundo dos filmes de escalada?

Foda essa pergunta. Mas, a gente tem que beber de diversas fontes. Não adianta só se inspirar em escalada, em vídeos de escalada, porque senão, produziremos sempre os mesmos materiais, já que as referências de filmes de escalada são bem finitas. Isso eu aprendi mês passado quando fiz o curso MIMPI, um curso de audiovisual focado em surf e skate. Mas eu não vou fugir, acho que o Josh Lowell ditou uma nova linguagem para os filmes de escalada nos anos 2000. Aqui no Brasil eu curto muito o Seblen Mantovani, diretor do programa “Montanhistas”, com quem eu tive o prazer de trabalhar por 3 anos e aprender muito com ele.

O que você acha da produção de vídeos de escalada nacional?

Pois é, aí entra o papo de beber em outras fontes. Acho que, tirando os documentários, acaba que as coisas são muito mais do mesmo. O que sempre me incomodou no audiovisual de esportes radicais, principalmente na escalada, é a falta de enredo, falta de um roteiro bacana, com uma história legal. Não um monte de via e boulder randômicos. Mas ainda sim, todos os méritos devem ser dados àqueles que foram lá e fizeram. Os meninos do Pedra Viva hoje produzem um material de primeira qualidade – Alô Castor, vamos produzir! Estou com saudades dos vídeos. O Eliseu nos primórdios com o Lobotomia motivou uma geração, a minha principalmente. Mas de resto, não há muitas produções nacionais. Infelizmente!

Qual foi o melhor filme de escalada que já assistiram até hoje?

Sem duvidas foi o Rampage (2000), quando foi a primeira vez que eu vi o Sharma escalar!

E o pior?

Memento – A Boulder Life Line (2006)

E pra fechar, e quem quiser contratar a Gomo Filmes pra produzir algum vídeo, como faz?

A Gomo está inserida no mercado publicitário, mas temos dois braços independentes: artes e esportes. Qualquer pessoa que tiver uma sugestão de conteúdo ou quiser contactar a gente é só manda uma mensagem lá na página do Facebook (https://www.facebook.com/produtoragomo/) ou no e-mail caio.gomes@gomofilmes.com.br . Estamos às ordens!

Postado por admin em : Entrevista, filmes, Videos

Maíra Vilas Boas encadena a Linha da Vida 10a

12
Jan

 

Maíra na Linha da Vida 10a

Maíra na Linha da Vida 10a

A escaladora mineira Maira Vilas Boas, conseguiu ontem a cadena da via Linha da Vida 10a (8a+ fr; 5.13d us) na Serra do Cipó. “Quando isolei o crux fiquei tremendo e não consegui escalar mais. No dia seguinte tive que manter o sangue frio e fazer o que tinha que ser feito!“, comentou Maíra na sua conta do 8a.nu.

Essa foi a primeira cadena feminina da via, e o quarto 10a da escaladora, que encadenou sua primeira via nessa graduação ano passado, com a mega clássica Super-Heróis. Em dezembro ela encadenou mais dois, com as vias o O Bode ainda Bufa e Tick Tack, ambas na Serra do Cipó.

 

 

Postado por admin em : Escalada Esportiva, notícias

Alex Megos encadena First Round First Minute

5
Jan

E o ano terminou muito bem para o escalador alemão Alex Megos. O loirinho magricela conseguiu fazer a cadena da absurdamente forte First Round First Minute, um 12b (9b fr; 5.15b us) aberto por Chris Sharma em 2011, e que não faz muito tempo tinha recebido a segunda ascensão pelas mãos de Adam Ondra. A cadena de Megos é a terceira ascensão da via, e é, oficialmente, o primeiro 12b do alemão. Ele contou em sua conta no instagram que a cadena saiu na última tentativa do ano. Belo final de ano!

Alex Megos na First Round First Minute 12b (Foto: Joe Kinder)

Alex Megos na First Round First Minute 12b (Foto: Joe Kinder)

Mas Megos pelo jeito segurou a mão na “cachaça” na virada e já começou o ano mandando tudo. No primeiro dia do ano ele encadenou a via First Ley um 12a (9a+ fr; 5.15a us) e fez uma variante dela chamada La Ley Indignata 11c (9a fr; 5.14d us), provavelmente fazendo a primeira ascensão da via.

O que será que o ano de 2016 guarda para Alex Megos? Vamos ficar de olho…

Fonte: Rock and Ice Magazine

 

Postado por admin em : Escalada Esportiva, notícias

Conheça o TPM: Treino Para Mulheres

4
Dec

Se por acaso sua namorada/esposa escaladora chegar algum dia pra você e disser que à noite vai estar na TPM, não se desespere. Ela provavelmente está falando do projeto Treino Para Mulheres ( TPM, pegou?).

TPM Santa Maria

TPM Santa Maria no Muro dos Leões

O TPM é um projeto idealizado pela escaladora paranaense, campeã brasileira de boulder, Camila Macedo. O objetivo é estimular as meninas a irem treinar e romper essa barreira que ainda existe na escalada, de que o esporte é para homens. Nós escaladores sabemos que não é verdade, mas a grande concentração de marmanjos escalando, formando a grande maioria nos ginásios, acaba intimidando a mulherada. O TPM veio para criar esse dia ideal para a mulherada ir treinar junta, tentando atrair não só as que já praticam, mas novas escaladoras, quebrando um pouco essa visão externa de que as meninas não podem escalar.

Pra tirar algumas dúvidas sobre o TPM nós fizemos algumas pergunta para a Camila, que você confere abaixo.

Como surgiu a idéia do TPM?

Desde que eu comecei a escalar (2011) rolava uns encontros esporádicos que reuniam mulheres para escalar na rocha e no começo deste ano rolou uns encontros na academia tb, so que não tinham muitas participantes e teve situações que so eu apareci. Foi no meio do ano que a academia de escalada Caverna aqui de Curitiba, resolveu abraçar a ideia e promoveu entre seus clientes o “Encontro das Meninas” semanalmente todas as quintas feiras e ainda fez um desconto especial para as participantes. Com o tempo começou a ficar muito procurado chegando a ter mais de 20 participantes mulheres, so em uma noite de encontro. Foi quando eu comecei a pensar que a gente merecia ter um nome legal!! E aqui em Curitiba existem alguns grupos de encontros de malabaristas e um deles é o TNT (Treino Nas Terças), e dai eu tive a ideia de chamar o nosso grupo de TPM (Treino Para Mulheres). E o nome foi um sucesso.

TPM Curitiba

TPM Curitiba na Caverna Escalada

Qual o objetivo do TPM?

O objetivo a principio era reunir as mulheres para trocarem experiência e escalar juntas. Mas tudo cresceu muito e hoje eu começo a pensar que alcançamos um movimento que se espalhou pelo Brasil (com a ajuda das meninas) e que hoje leva um numero maior de mulheres para a academia fazer boulder e acaba contribuindo para o aumento de praticantes do gênero feminino na modalidade, seja na academia, na rocha e futuramente quem sabe em competições e projetos na rocha!

Como funciona o TPM?

Bem, cada cidade faz como for melhor para o local que realiza e para as meninas que participam.. Mas o TPM é um encontro das mulheres para escalar juntas e deve ser fotografado e/ou filmado e o material é exposto no fan page TPM Brasil.

Existem planos de expandir o TPM, tipo com palestras, oficinas, etc?

Sim, existem. Cada TPM tem liberdade para fazer encontros, oficinas e ações… É bem independente mesmo. Curitiba ja fez ações para arrecadação de ração, fraldas e até um festival que contou com mais de 30 mulheres e muitos homens também. BH vai fazer um dia especial de TPM agora esse mês e vai rolar palestra com nutricionista, oficinas de suco detox e work shop de boulder. O TPM Brasil nao tem nem 6 meses ainda. Pretendemos fazer muitas coisas. São Paulo fez o primeiro encontro agora, muita coisa vai rolar pro ano que vem.

TPM Campinas

TPM Campinas no GEEU

Em quais cidades já rola o TPM?

Curitiba, Londrina, Porto Alegre, Campinas, Santa Maria, Rio de Janeiro, Bh, Sao Paulo, e ano que vem começa em Vinhedo e talvez Brasília.

E como faz pra ter o TPM em outras cidades?

Basta entrar em contato pela fanpage, que ajudamos as meninas a organizar e divulgar!

Algum recado pra deixar pra escaladoras do Brasil?

Somos mães, amigas e irmãs, somos mulheres e queremos escalar. Com orgulho ocupamos espaços que antes eram ditos como “lugar de homens” e usamos maquiagem e magnésio, somos capazes de perfumar o ambiente e se movimentar com força e inteligência, alguns já ousaram disser que somos como um jardim de flores na academia. Algumas usam esmalte e todas as sapatilhas bem justas no pés e nossa determinação pela escalada! 

Abaixo fica a tabela com todos os grupos de TPM do Brasil, para que você possa participar se já estiver rolando na sua cidade.

Cidade Local Quando Representante
Curitiba Caverna EscaladaR. Treze de Maio,102 Centro, Curitiba041 3434-3374 Todas as quintas depois das 18h. Camila Macedo
Londrina MUV Escalada IndoorRua Augusto Guerino, 945. (43) 3347-3234muv.escalada@gmail.com Todas as quintas e sextas das 18h em diante. Ana Carboni
Belo Horizonte Academia RokazAv. Antônio de Albuquerque, 189,031 2535-9800 Segundas e quartas-feiras a partir da 19h Patricia Antunes
Rio de Janeiro Evolução – travessa dona marciana 31 Centro de escalada Limite Vertical – rua bambina 141 fundos Quartas Academia EvoluçãoQuintas Limite Vertical Angela Cristina Vargas Calle
Campinas GEEU Infos com a Gabriela

 

Gabriela Vescovi
Porto Alegre Ginásio de EscaladaRua Cairú, 980051 3207-4009 Academia em reforma, volta em 2016 com as atividades do TPM. Tatiana Hardt da Silva
Santa Maria Muro do Leões da Montanha, anexo ao ginásio pigatto Infos com a Alessandra Almeida ou no grupo no facebook. Alessandra Almeida
São Paulo Geoboulder (Parede da Geologia – USP) Rua do Lago, 562 – São Paulo – SPCasa de PedraR. Venâncio Aires, 31 – Água Branca – Vila Pompeia, São Paulo – SP Infos na pagina Minas Boulders Thais Makino
Postado por admin em : Dicas, Entrevista

Reel Rock 10 disponível para pré-venda

19
Nov

Todo final de ano é assim. Dedos coçando e mãos suando, esperando ansiosamente o lançamento da edição anual do Reel Rock, coletânea de filmes da Sender Films e Big Up Productions. E pra quem já não tá mais aguentando de ansiedade já podem colocar ai na agenda. O download do filme vai estar disponível a partir do dia 27 de Novembro e já está em pré-venda no Vimeo On Demand por $ 19,90 (não tão módicos R$ 75,00).

RR10

 

Ai você fala: “caramba que negócio caro!!”, “vou baixar pirata mesmo”. Não vou mentir, já baixei muito filme de escalada piratão, do emule, de torrent e o escambau. Fazia mais isso na época em que só existia opção de cópia física do filme, em DVD, que ia demorar séculos pra chegar aqui e ainda pagar imposto. Mas desde que se popularizou o download HD como opção, tenho procurado sempre comprar os filmes que assisto. Tem sido assim em praticamente todas os lançamentos das edições do Reel Rock e em outros filmes de outras produtoras. Acho legal pra dar um pouco de retorno pros caras, e mostrar que existe mercado no Brasil pra essas coisas, estimulando as marcas a olharem mais pra gente aqui. Sei que é caro, mas nada impede de você rachar com um amigo, e comprarem o filme pra cada um ficar com uma cópia. Ok, não é o ideal, mas pelo menos você deu uma contribuição e não gastou tanto em época de dólar na estratosfera.

Mas chega de “sermão” e assiste logo ai o trailer (se ainda não tiver visto) da nova edição do Reel Rock, que traz como destaques a produção  A Line Across The Sky, sobre a travessia do maciço do Fitz Roy por Tommy Caldwell e Alex Honnold; High and Mighty, sobre a brincadeira nem um pouco segura do highball bouldering, com Daniel Woods e Nina Williams; e Dawn Wall Exclusive, com a cobertura do ataque ao cume da Dawn Wall, por Tommy Caldwell e Kevin Jorgenson.

Postado por admin em : filmes, Videos

Primeiro 10a para Maíra Vilas Boas

18
Nov

Na segunda a escaladora mineira Maíra Vilas Boas se tornou mais uma do seleto grupo de brasileiras a encadenar uma via de décimo grau. Ela encadenou um dos mais clássicos 10a (8a+ fr; 5.13c us) do país, o da via Super Heróis, na Serra do Cipó. A via é a extensão de outra clássica via do pico, a Heróis da Resistência 9c, já encadenada por Maíra em 2013. Esse ano ela voltou a focar no objetivo de encadenar o seu primeiro 10a, e voltou a tentar a extensão, que já havia isolado na época. Pelo jeito a cadena saiu fácil!

Maíra Vilas Boas na cadena da Super Heróis 10a

Maíra Vilas Boas na cadena da Super Heróis 10a (Foto: Alexandre Ferreira)

Maíra havia colocado como objetivos para 2015 encadenar seu primeiro 10a nas vias, e seu primeiro V10 nos boulders. O V10 saiu ainda no começo do ano, com o boulder Jamaica Abaixo de Zero na Pedra Rachada, e logo saíram o Canindé em Ouro Preto, e Amanhã Vai Ser Outro Dia em Sabará, ambos considerados V10 por ela. A cadena do 10a veio então para premiar um ano de muita dedicação da escaladora. 

Agora Maíra pensa em abrir os horizontes e escalar também vias tradicionais, algo que ainda não conseguiu devido à dedicação quase exclusiva aos boulders e vias esportivas. Que venham então novos projetos e novas cadenas para Maíra, seja nas “trads”, nas esportivas ou nos boulders!

Postado por admin em : Escalada Esportiva, notícias