Casal viaja o país de bicicleta em busca das 50 vias clássicas do Brasil

Viajar e escalar são duas coisas praticamente indissociáveis e é, com certeza, o sonho (ou desejo) de muitos escaladores largar tudo e partir numa viagem de escalada sem data de retorno. Para uma empreitada dessas um “motorhome” com certeza seria a primeira opção de muitos, mas um casal de escaladores do nordeste, Jessica Oliveira e Aneke Allen, (ela do Ceará ele do Rio Grande do Norte) resolveram fazer uma viagem assim de bicicleta. O objetivo? Escalar o máximo de vias do livro da Companhia da Escalada, dos autores Flávio e Cíntia Daflon, 50 Vias Clássicas no Brasil.

Jessica contou que a ideia inicial da empreitada foi dela, alimentada pelo sonho de mochilar sem destino, mas depois de conhecer a escalada a mistura parecia perfeita. Ela jogou a proposta inusitada para o namorado Aneke e a resposta afirmativa foi mais do que imediata, sob o pretexto de “eu não tenho muita coisa pra abandonar mesmo”. Mas Jessica tinha, e bastante. Deixou o emprego, entregou o apartamento alugado, se desfez de móveis e embarcou de cabeça na empreitada.

Os dois iniciaram o projeto no começo de fevereiro e já escalaram as clássicas do Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. Mas antes de partir para as demais foi necessário um teste. Os dois fizeram as adaptações necessárias nas bicicletas e fizeram o primeiro “road test”, saindo de Patu e indo até Pau dos Ferros, duas cidades no Rio Grande do Norte.

O teste inicial com as bicicletas antes de começar a aventura.

Com tudo pronto, os dois partiram no último dia 19, de ônibus, para a Bahia. De lá o trajeto é somente de bicicleta em busca de completar o ambicioso “tick list”. Na viagem os dois pretendem trocar sua estadia e alimentação pro trabalho mas também devem recorrer à tecnologia, usando a rede social de hospedagem gratuita CouchSurfing.

Na última atualização, Jessica e Aneke estavam em Itatim na Bahia, lar de uma das clássicas, a Arco da Toca. Vale a pena acompanhar a aventura dos dois pelo do perfil do instagram do projeto @cicloclimbing.

Facebook Comments