Dobradinha eslovena na segunda etapa da Copa do Mundo em Moscou

No último final de semana aconteceu a segunda etapa da Copa do Mundo de Boulder em Moscou. Mais uma vez a eslovena Janja Garnbret mostrou sua superioridade e ficou com a vitória entre as mulheres. Entre os homens Jernej Kruder se recuperou do mal resultado em Meiringen e terminou em primeiro.

Participação brasileira

Cesar Grosso nas qualificatórias (Foto: Eddie Fowke/The Circuit Climbing)

No masculino, tivemos a participação do brasileiro Cesar Grosso, que ficou na 71a posição, com 0 Tops e 3 zonas numa classificatória difícil e com estilos diversos. Cesar conta que uma de suas zonas não foi considerada pelo juiz, ele decidiu não apelar pois mudaria pouco sua classificação geral. Seu objetivo é ficar entre os 50% primeiros em cada etapa, e comparar sua performance sempre com os atletas que enfrentará no Panamericano de Los Angeles 2020, uma das seletivas olímpicas.

Kruder de volta ao topo

No grupo 1 das classificatórias, grande parte dos atletas que passaram para a semi obtiveram 4 e 5 tops, como Jernej Kruder, Mikael Mawem (FRA) e Alex Khazanov (ISR). Adam Ondra, vencedor da etapa anterior, passou raspando em 10o lugar com 3 tops e disse na entrevista ao canal do IFSC no Youtube que sua performance foi quase um “desastre”. No grupo 2, somente o japonês Rei Sugimoto (3o lugar na 1a etapa) completou todos os 5 boulders, enquanto outros atletas conseguiram se classificar com apenas 2 tops, como seu conterrâneo Yuji Inoue que já chegou perto da final 2 vezes, e Nikolai Iarilovets (RUS) que pela 1a vez participou de uma semifinal.

A semifinal foi difícil, com somente Adam Ondra completando os 4 boulders e passando pra final em 1o lugar. Os outros 5 atletas se classificaram com apenas 2 tops e 4 zonas, entre eles Anze Peharc (ESL), em sua 1a final no adulto, o russo Vadim Timonov, o japonês Yoshiyuki Ogata (Campeão Mundial Juvenil de Boulder e Dificuldade 2017) e o atual Campão da Copa do Mundo Jernej Kruder, que na 1a etapa ficou em 11o lugar.

Jernej Kruder no boulder 2 da final (Foto: Divulgação/Federação Russa de Escalada)

Destaque para o B3, com saída em agarras difíceis e movimentos de coordenação, só teve top de Ondra e dos japoneses Rei Kawamata (Campeão Mundial Juvenil 2017/2018) que conquistou pela 1a vez um vaga na final na 2a vez em que compete no adulto, e de Yuji Inoue, que acabou não se classificando porque conseguiu uma zona a menos.

Na final, Ondra saiu na frente com um flash do B1, que teve mais 3 tops. O B2 estava mais fácil e todos os atletas fizeram na 1a tentativa. O B3, com uma saída complicada de pulo com equilíbrio, seguida de movimentos de coordenação, foi decisivo para definir o pódio, com tops de Ondra e Ogata na 3a tentativa e de Kruder na 4a.

Tudo levava a crer que Ondra venceria novamente, tendo 3 tentativas de top de vantagem sobre o esloveno. Kruder não se abalou e mandou o B4 flash, um boulder de módulos gigantes e muita compressão, comemorando muito na agarra final. O tcheco não conseguiu progredir além agarra bônus, e mesmo trocando de sapatilha, ficou em 2o lugar. Yoshiyuki Ogata conquistou o bronze, sua 2a medalha em Copas.  

Podium em Moscou: Jernej Kruder, Adam Ondra e Yoshiyuki Ogata (Foto: Divulgação/Federação Russa de Escalada)

Dos especialistas em velocidade, tivemos a participação do equatoriano Carlos Granja ( 4o lugar no Panamericano Combinado 2018- 39o), Ludovico Fossali (ITA – 65o) , Aspar Jaelolo (IND – 88o), Amir Maimuratov ( KAZ – 88o) e Marcin Dzienski (POL – 107o).

No Ranking após as duas etapas Ondra segue em 1o com 180 pontos, Kruder em 20 com 131 e Ogata em 3o com 105.

Segunda vitória de Janja

No feminino, as classificatórias foram semelhantes às do masculino. No grupo 1, somente a francesa Fanny Gibert completou os 5 boulders, enquanto a grande maioria fez 3. O grupo 2 foi mais equilibrado, com várias atletas completando os 5 boulders, mas apenas a eslovena Janja Garnbret fez todos em flash.

Janja Garnbret mais uma vez no topo do podium (Foto: Divulgação/Federação Russa de Escalada)

Esta semifinal vai ficar conhecida como uma das fases mais difíceis já montadas em Copas do Mundo. Das 20 atletas classificadas, 15 não fizeram nenhum top. Futaba Ito (única japonesa na semi, Akiyo Noguchi não participou por opção), se classificou em 6o pra final com apenas 3 zonas. Lucka Rakovec (ESL) e Jessica Pilz (AUS) passaram em 5o e 4o lugar respectivamente com 1 top e 2 zonas. Fanny passou em 3o com 1 top e 4 zonas, e Janja e Shauna Coxsey com 2 tops e 3 zonas em 2o e 1o lugares. O B2 somente Janja completou, o B3 somente Fanny e Shauna, enquanto o B4 ficou sem top.

A final foi mais fácil do que a semi, começando com um boulder de meia luas gigantes, compressão, pés altos que teve 4 tops. O B2 tinha uma movimentação mais clássica e todas fizeram no flash. Neste momento Janja, Shauna e Fanny estavam empatadas no 1o lugar. O B3 tinha uma saída estranha com um movimento de coordenação, todas fizeram menos Futaba. O B4, apesar de ter um movimento de coordenação difícil, foi completado por todas as atletas, mostrando que todas já estão à vontade com esse novo estilo. Fanny inclusive pulou uma agarra que parecia essencial, e pudermos ver diferentes métodos de fazer o movimento.

Shauna Coxsey de volta à boa forma (Foto: Divulgação/Federação Russa de Escalada)

Janja venceu sua 21a medalha de ouro em Copas (incluindo dificuldade) com 4 tops em flash  e 4 zonas , e disse na entrevista que a semi foi um pouco difícil, que ela sentiu a pressão na final, e mesmo sendo uma fase mais fácil ela se divertiu muito. Shauna e Fanny terminaram com a mesma pontuação (4 tops e 4 zonas em 6 tentativas), mas Shauna ficou com o 2o lugar no desempate pela semifinal. Fanny finalmente conquistou um merecido 3o lugar, mostrando que seu estilo técnico realmente é diferenciado.

Nesta etapa foi possível perceber a participação de atletas do velocidade no boulder, como a russa Anna Tsyganova, que ficou em 47o lugar. Apesar de não competir outras modalidades anteriormente, Anna costuma escalar vias e boulders na rocha. A equatoriana Andrea Rojas, bronze no Panamericano Combinado 2018, ficou em 83o. Também competiram as polonesas Anna Brozek (91o), Natalia e Aleksandra Kalucka (71o e 81o respectivamente), e Anouck Jaubert (67O), que este ano venceu o combinado da França.

Podium em Moscou: Janja Garnbret, Shauna Coxsey e Fanny Gibert (Foto: Divulgação/Federação Russa de Escalada)

No Ranking após esta etapa, Janja está em 1o com 100% de aproveitamento (200 pontos), Shauna em 2o com 145 pontos e Fanny em 3o com 120 pontos.

O Ranking por país (que soma a pontuação dos 3 atletas com melhores classificações de cada gênero) ficou:  Eslovênia, Japão e França.

Esta etapa teve como route-setter chefe a eslovena Katja Vidmar, primeira mulher a assumir a posição no IFSC e como assistentes: Tomas Oleksy (Polônia) e Gen Hirashima (Japão).

Resultados

Copa do Mundo de Boulder – Moscou

Masculino
1. Jernej Kruder (ESL)
2. Adam Ondra (TCH)
3. Yoshiyuki Ogata

Feminino
1. Janja Garnbre (ESL)
2. Shauna Coxsey (GBR)
3. Fanny Gibert (FRA)

Para os resultados completos acesse a página do IFSC. O replay das finais em Moscou você pode assistir abaixo.

Facebook Comments