Thiago Balen encadena seu primeiro 11a no Rio Grande do Sul

O escalador gaúcho Thiago Balen encadenou neste final de semana sua primeira via de 11a (8c fr; 5.14b us) no setor Noel Rocks em Caxias do Sul. A via Nada é por Acaso era um antigo projeto de Balen, equipada por ele em 2016 e que teve a primeira ascensão pelas mãos de outro escalador gaúcho, Vini Todero, em janeiro. A cadena de Balen é a primeira repetição da linha, confirma a graduação sugerida por Vini no começo do ano e quebra a “sina” de “bater na trave” do 11a que perseguia o escalador.

Thiago Balen, apesar de ficar longe dos holofotes, é um dos maiores nomes da escalada esportiva nacional, tendo por várias vezes chegado muito próximo do grau de 11a. Ele já havia encadenado três vias propostas inicialmente nesta graduação, mas que foram depois decotadas para o grau de 10c. Em uma dessas vezes, quase se tornou o primeiro brasileiro a escalar essa graduação. Em 2006 ele fez o FA da via Directa Challenger, no Vale Encantado na Argentina. Balen propôs o grau de 11a, mas cadenas posteriores de grandes nomes da escalada mundial, como Alex Chabot, trouxeram o nível da via para o 10c, tirando o 11a de Balen pela terceira vez.

Dessa vez, contudo, o grau da via parece bastante sólido e as probabilidades de decote são pequenas. Tanto por já se tratar de uma segunda ascensão, quanto por o primeiro ascensionista ser justamente Vini Todero, que hoje mora na Espanha e já tem bastante bagagem nessa graduação, tendo inclusive escalado um 10c à vista!

Primeiro 11a brasileiro

O título de primeiro brasileiro a escalar uma via de 11a está nas mãos de Vini Todero, que em 2007 encadenou a via Disciplina Não Ter Jedi Nunca Será na Gruta da Terceira Légua em Caxias do Sul. Segundo informações a via já teve repetições, mas não se sabe quantas e se foram suficientes pra confirmar a graduação. Caso o grau não venha a se confirmar, Felipe Camargo se tornaria o primeiro brasileiro a ter escalado uma via de 11a, com grau consolidado, com a linha Hulk em Rodellar na Espanha em 2008.

Foto de capa: Marcelo Hugo

Facebook Comments