Adam Ondra encadena a Three Degrees of Separation

O escalador tcheco Adam Ondra, conseguiu esses dias a segunda ascensão da via Three Degrees of Separation em Ceüse, e sugeriu o grau mais alto de 12a (9a+ fr; 5.15a us). A via foi aberta e teve sua primeira ascensão pelas mãos de Chris Sharma em 2007, que havia sugerido o grau de 11c (9a fr; 5.14d us). Ondra agora diz que achou a via “a mais difícil de Ceüse”. Isso vindo de um escalador que já encadenou quase tudo de mais difícil pelo mundo, incluindo a mítica Biographie (Realization), primeiro 12a do mundo, não é pra se deixar de levar em consideração. Contudo ele amenizou a declaração, comentando que a via não encaixa no seu estilo, e por isso seria natural ele sentir a via como mais difícil.

Adam Ondra na Three Degrees of Separation
Adam Ondra na Three Degrees of Separation

De verdade, a Three Degrees of Separation foi uma via equipada por Chris Sharma justamente porque encaixava no seu estilo, extremamente dinâmico, e se diferenciava do estilo mais técnico de Ceüse. A via tem uma sequencia de três grandes botes em agarras perfeitas, numa seção completamente lisa da parede. Como disse Ondra, “algo muito raro de se encontrar em uma via na rocha, principalmente no meio da via.”

Ainda assim, existem indícios de que a via talvez seja realmente mais difícil do que o 11c originalmente proposto por Sharma. Comparando, a Biographie, via mais forte do pico francês, já recebeu várias cadenas desde a primeira ascensão de Chris Sharma em 2006, já a Three Degrees of Separation, depois de 8 anos, agora que recebe a segunda. E não foi por falta de tentativas. Alex Megos, que encadenou a Biographie com apenas um dia de tentativas e foi a primeira pessoa a escalar um 11c à vista, já tentou a via e ainda assim não conseguiu a cadena. O mesmo para Ethan Pringle, que recentemente encadenou o 12b da Jumbo Love em Clark Mountain.

Mas uma nova nota publicada na UKC News, informa que a via pode ser sim pelo menos um 12a. Mas isso não quer dizer que ela não era um 11c quando Sharma encadenou. Segundo a informação de um escalador que já trabalhou a via ao lado de Dave Graham, o escalador americano teria informado que uma agarra da parte de baixo da via havia quebrado, e que pode ter elevado bastante o grau da linha. Segundo consta, a primeira parte era algo em torno de 10b (8b fr; 5.13d us), mas com a quebra da agarra teria ido para algo em torno de 10c/11a (8c/+ fr; 5.14a/b us). Então seria completamente justificado a nova graduação proposta por Ondra. Agora é esperar uma terceira cadena, e ver o que diz o terceiro ascensonista.

ATUALIZAÇÃO: Tanto Chris Sharma quanto Dave Graham retificaram a informação acima da UKC News, e afirmaram categoricamente que nenhuma agarra da Three Degrees of Separation quebrou, e que a graduação da primeira parte da via sempre foi 10c/11a.

Fonte: Rock and Ice, Planet Mountain

Facebook Comments